O Dia das Mães, comemorado no próximo domingo (10/05), será diferente este ano para o consumidor e para o comércio. Diante do isolamento social e do fechamento de lojas para evitar o contágio do coronavírus, a maioria dos filhos vão buscar o comércio eletrônico para a aquisição e envio de presentes. Já os empresários encontraram novas formas de manter as vendas, apostando em entrega em domicílio (delivery), drive-thru e divulgação em redes socias.

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), 85 % dos filhos pretendem presentar suas mães. Desse total, 82% considera comprar os presentes de forma online. Para 57 % dos filhos esse novo contexto social aumentou a importância da comemoração dessa data. Segundo Sebarae, em relação aos presentes que serão escolhidos, os preferidos são: perfumes, roupas, chocolates, flores e acessórios.

Pensando nisso, o Procon Goiânia realizou uma pesquisa para ajudar o consumidor a economizar na hora de comprar o presente do Dia das Mães. A coleta de preço foi feita em 11 sites e 13 estabelecimentos comerciais que funcionam por meio de sistemas de vendas drive-thru e delivery.

A amostra reuniu os preços de 26 produtos, entre os itens pesquisados estão produtos eletrônicos, flores, calçados, celulares, perfumes, cestas de café da manhã e acessórios. O Procon também coletou o preço de 4 churrascarias, aqui de Goiânia, que oferecem almoço delivery para o Dia das Mães.

Para os filhos que pretendem presentear a mãe com flores, um buquê de rosas com 12 unidades, foi o item que apresentou a maior variação. Chegando a ser vendido por R$ 60,00 em uma floricultura e, na outra, R$ 170,00, o que representa uma variação de 183,33%. Uma outra opção também que apresentou uma grande oscilação, é o buquê de flores tropicais com 12 unidades. O menor preço encontrado foi de R$ 100,00 e o maior de R$ 220,00. Atingiu uma variação de 120 %.

Os aparelhos celulares também apresentaram grandes variações de preços. O celular “Motorola Moto G7” pode variar de R$ 1.194,00 a R$ 2.200,34. Já o Smartphone Sony teve uma variação de 9,69 %. O aparelho pode ser encontrado de R$ 3.819,00 a R$ 4.189,00. O Iphone XS apresentou uma variação de 10%. Os preços variam de R$ 4.999,00 a R$ 5.499,00.

O preço médio de um perfume importado de 30 ml pode sair de R$ 290,00 até R$299,00, uma variação de 3,10%. Um secador de cabelo atingiu uma variação de 58,68%. O mesmo produto foi encontrado de R$ 239,90 até R$ 380,68. Para as mães fitness, uma corda de pular, que auxilia na perda de peso e tonifica a musculatura do abdômen e dos membros inferiores, pode custar entre R$ 12,99 até R$ 36,65, totalizando uma variação de 107,85%. Já o tênis de caminhada apresentou uma variação de 42,86%. O menor preço encontrado foi de R$ 139,99 e o maior de R$ 199,99.

Quem pretende agradar a mãe no início do dia com uma cesta de café especial deve ficar atento ao preço. Uma cesta de Café da Manhã grande apresentou uma variação de 4,55 %, o menor preço encontrado foi de R$ 220,00 e o maior de R$ 230,00. Já a cesta pequena, teve uma variação de 6,67%. Os preços variam de R$ 150,00 a R$ 160,00.

Para o almoço do Dia das Mães, vários restaurantes e churrascarias planejam cardápios especiais que serão vendidos por meio de delivery. A pesquisa do Procon coletou o preço de 4 churrascarias, aqui de Goiânia. Um almoço para 4 pessoas teve uma variação de 25%. O menor preço encontrado foi de R$ 80,00 e o maior de R$ 100,00.

Orientações

O Procon Goiânia aconselha que o consumidor verifique se o site possui um endereço comercial físico, anote o telefone e, qualquer dúvida, ligue para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). Além disso, para garantir que o site é um ambiente seguro, é importante verificar o símbolo de um cadeado no canto direito superior da janela do navegador, pois, assim, é possível confiar que os dados do cartão de crédito não serão divulgados.

Cuidado com e-mails e sites fraudulentos. O recomendado é entrar diretamente no site da loja e não por meio de links duvidosos enviados por e-mail e que aparecem em outras redes sociais;

O consumidor também pode verificar se existem reclamações contra o site que ele pretende comprar e, ainda, se há denúncias relativas à empresa. Os sites “Reclame Aqui” e “Consumidor.gov.br” são boas fontes para essas informações.

Após finalizar a compra, a loja deve enviar por e-mail um comprovante com o número do pedido e o prazo de entrega. O consumidor deve imprimir e guardar até o recebimento do produto. Caso não seja entregue, ele poderá reclamar da empresa junto ao Procon. Guarde todos os registros de sua compra, como e-mails de confirmação, códigos de localização e de realização da compra;

Na modalidade do comércio virtual, o consumidor tem garantido o direito à devolução do produto em até sete dias úteis, caso não fique satisfeito com a mercadoria. Porém, a desistência deve ser comunicada por escrito com solicitação de comprovante de recebimento. Neste caso, o consumidor tem direito ao reembolso total dos valores pagos, inclusive do frete. Outra dica importante é que o consumidor nunca faça depósitos bancários em nome de pessoas físicas. Isso pode ser um indício de que a empresa não trabalha corretamente.

Opte por pagamentos online. Evite ter contato com a máquina de cartão durante a entrega. É seguro para o cliente e para o vendedor. Ao receber o produto tome os devidos cuidados de higiene ao receber produto em sua residência. A recomendação que todas as superfícies que podem ser molhadas sejam lavadas com água e sabão e, caso seja possível, as embalagens sejam descartadas.

Uma modalidade muito usada na internet são as compras coletivas, em que é possível adquirir produtos e serviços com até 70% de desconto, caso um número mínimo de pessoas se interesse pela oferta.

No entanto, os sites de compras coletivas exigem ainda mais cuidado do consumidor. O Procon orienta a utilizar esse tipo de compra em sites de instituições confiáveis, que tenham endereço físico, telefone fixo e número do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ).

Para uma compra coletiva bem-sucedida, é importante ler as regras com atenção, que geralmente estão em letras pequenas no pé da página e verificar a validade da oferta.

As compras de produtos realizadas com serviços de entrega em domicílio (delivery) ou drive-thru, o consumidor deve exigir a nota fiscal do produto.

Cesta de café da manhã

Quem pretende comprar cesta de café especial deve se informar previamente sobre o número de itens, tipo de produtos, marcas, acessórios, enfeites e ainda se estão incluídos outros artigos, tais como jornais, revistas e flores. Lembre-se de escolher produtos apropriados nos casos de restrições alimentares. Pondere tudo e seu respectivo custo em uma pesquisa comparativa.

Depois definido, faça constar por escrito tudo o que foi combinado verbalmente: data e horário de entrega, mensagem, tipo de flores ou cesta, valor e condições de pagamento. Solicite confirmação da entrega e exija a nota fiscal ou recibo do serviço.

Flores

Fique atento aos preços, já que podem ocorrer grandes variações de um estabelecimento para outro.

Verifique o custo dos arranjos levando em conta: tamanho, tipo de flores utilizadas, base de apoio (cestas, cachepot, papéis, fitas, vasos etc.) e taxa de entrega. Solicite confirmação de entrega junto ao fornecedor.

Perfumes

Na escolha de perfumes ou cosméticos, nacionais ou importados, o consumidor deve verificar se a embalagem contém todas as informações sobre os produtos em língua portuguesa como: instruções de uso; características; registro no órgão competente; prazo de validade; composição; volume/quantidade, condições de armazenamento e identificação sobre o fabricante/importador.

Caso o consumidor encontre alguma irregularidade, o Procon Goiânia disponibiliza canais de atendimentos à distância para receber denúncias, intermediar conflitos e orientar os consumidores: via e-mail (atendeprocon@goiania.go.gov.br), ou por telefone: (62) 3524-2942, 3524-2936, 3524-2949. O atendimento funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h.