Em visita ao Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara na manhã desta quarta-feira (25), o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, anunciou a implantação de novos leitos de tratamento intensivo equipados com monitores e respiradores na unidade, localizada no setor Vera Cruz I, na região Oeste da capital. A maternidade conta hoje com 186 leitos e será transformada em um centro exclusivo de atendimento a pacientes infectados pelo coronavírus. O novo espaço começa a funcionar na próxima semana.

Conforme o prefeito Iris Rezende, o Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara, que ficou conhecido como Maternidade Oeste, está pronto para ser inaugurado, mas, segundo ele, o momento é de estruturar o município para tratar os possíveis novos casos graves. “Por isso, suspendemos a inauguração da maior maternidade do país e montamos, provisoriamente, um Centro de Tratamento Intensivo aos pacientes que precisarem de leitos específicos com respiradores”, explicou o prefeito.

O prefeito lembrou ainda que o mundo inteiro está vivenciando uma fase de preocupação e o coronavírus está assolando todos os países, mas o Brasil, de acordo com ele, ainda não está experimentando as causas do vírus em sua intensidade. “Em Goiânia, por exemplo, temos 17 casos, mas devemos ficar prevenidos e evitar aglomerações”, alertou Iris Rezende, acrescentando que a cidade está preparada e assim que esse período terminar Goiânia voltará a experimentar o ritmo de muito trabalho, progresso e alegria entre a população.

A decisão do prefeito Iris Rezende foi tomada durante reunião por teleconferência com o presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e gestores de capitais brasileiras. “Naquela ocasião, determinei à secretária de Saúde, Fátima Mrué, que preparasse a maternidade para receber, neste momento, pacientes com o novo coronavírus. Estamos agora ajustando os últimos detalhes e a partir da próxima semana pacientes que precisarem de leitos de UTI já terão aqui a disponibilidade”, pontuou Iris Rezende.