Duas pessoas foram presas nesta sexta-feira (31) suspeitas de envolvimento na morte do garotinho Danilo de Sousa Silva, de 7 anos, em Goiânia. Entre os presos, está o padrasto da criança, Reginaldo Lima Santos. Segundo a Polícia Civil (PC), Reginaldo e o colega Hian Alves de Oliveira confessaram ter matado Danilo como forma de vingança em razão de suposto mal comportamento do menino.

As prisões aconteceram em Abadia de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia. Os dois detidos devem ser levados para a Delegacia de Investigação de Homicídios, responsável pela força-tarefa montada para solucionar o caso.

Entenda o caso

Danilo de Sousa Silva, de 7 anos, desapareceu no último dia 21, após sair para ir à casa da avó em uma rua acima de onde ele morava, no Setor Parque Santa Rita, em Goiânia. O corpo da criança foi encontrado nesta terça-feira (28), em estado de decomposição, próximo a residência da família, com sinais de violência. Há a suspeita de que o garoto sofreu abuso sexual.

A Polícia Civil (PC) autuou, na época, a mãe e o padrasto do garoto Danilo de Sousa Silva, de 7 anos, pelo crime de abandono de incapaz.