O desembargador Nicomedes Domingos Borges arquivou a ação do Ministério Público (MP-GO) contra o padre Robson de Oliveira, no âmbito da Operação Vendilhões. Por 5 votos a zero, o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TRJ-GO) decidiu pelo arquivamento das denúncias contra a Associação dos Filhos do Pai Eterno (Afipe), por entender que as mesmas vieram através de informações hackers e por isso elas não tinham validade.

Com a ação, fica reconhecido que não houve a qualquer ilicitude praticada pelo religioso.

Padre Robson estava sendo investigado por supostos crimes de apropriação indébita, lavagem de capitais, organização criminosa, sonegação fiscal e falsidade ideológica junto a dirigentes da Afipe. O Ministério Público de Goiás (MP-GO) apura possíveis desvios na ordem de R$ 120 milhões nas contas das associações.

Tanto da arquidiocese de Goiânia, quanto da Afipe, já está sob nova direção.