Prefeito esteve em reuniões de trabalho nos ministérios da Educação e de Cidades, além da ANTT. Nesta quarta-feira (24) ele terá audiência com ministro Ricardo Barros (Saúde)

Na sua primeira agenda de trabalho em Brasília (DF) neste ano de 2018, o prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha, dedicou-se à resolução de entraves burocráticos junto a órgãos do governo federal para acelerar a tramitação de projetos da prefeitura que almejam recursos da União para serem viabilizados na cidade que ele administra.

Nesta terça-feira (23) o prefeito esteve nos Ministérios da Educação e das Cidades e também na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Ele estava acompanhado da secretária de Projetos e Captação de Recursos, Valéria Pettersen, que acabou por representá-lo em uma outra reunião realizada no Ministério da Integração Nacional – no mesmo horário Gustavo tinha compromissos da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) no Palácio do Planalto.

No Ministério da Educação o prefeito foi recebido pelo diretor de Gestão, Articulação e Projetos Educacionais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Leandro José Franco. FNDE e Prefeitura chegaram a um acordo em relação aos recursos que serão disponibilizados para construção de mais 15 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) em Aparecida.

O governo federal deve liberar, em média, cerca de R$ 1,8 milhão para construção de cada um dos CMEIs e a prefeitura deve entrar com contrapartida que oscila entre R$ 400 mil e R$ 500 mil, a depender de algumas variáveis, como a dimensão do terreno. O processo de licitação já está em curso e o prefeito, posteriormente, assinará as ordens de serviço.

Habitação
No Ministério das Cidades, a pauta foram os projetos habitacionais capitaneados pela Prefeitura de Aparecida. “Sob o ponto de vista técnico, já cumprimos todos os requisitos. O que precisamos agora é que os projetos avancem internamente. Por isso estarei aqui novamente, na semana que vem, em reunião com o ministro Alexandre Baldy para uma solução definitiva”, detalhou o prefeito logo após reunião de trabalho com técnicos da Secretaria de Habitação daquela pasta.

Os projetos em questão mencionados por Gustavo referem-se à construção de 1.020 casas e 900 apartamentos, além de mais 66 casas e 208 apartamentos no setor Agenor Modesto em uma área da própria prefeitura. “Já fizemos o chamamento público, e a empresa que executará as obras já apresentou a proposta ao ministério e, se tudo der certo com o ministro Baldy, em 30 dias os operários já começam a trabalhar no local”, explica Valéria Pettersen, mencionando, especificamente, as moradias populares no setor Agenor Modesto.

Na ANTT, Gustavo e a secretária de Projetos e Captação de Recursos estiveram com o diretor-geral Jorge Luiz Macedo Bastos para tratar da construção de um elevado que ligará, por meio da Avenida Santana, o Centro à Região Leste da cidade. “Ficou acertado que na semana que vem, técnicos da Agência Nacional de Transportes Terrestres estarão em Aparecida para conferir, in loco, a viabilidade do projeto”, relatou o prefeito.

Ministério da Saúde
Gustavo continua em Brasília nesta quarta-feira (24), quando será recebido pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros. Na sequência, retoma a agenda na Prefeitura de Aparecida. A secretária Valéria Pettersen, por sua vez, continuará na capital federal porque teve sua participação confirmada em evento organizado pela Caixa Econômica Federal e por vários ministérios para tratar do novo formato do Orçamento-Geral da União, com foco nos recursos que serão destinados às obras públicas encampadas pelas prefeituras brasileiras. Valéria representará os secretários que ocupam pastas semelhantes à sua de toda a Região Centro-Oeste do país.

Fonte: Thiago Marques
Foto: Divulgação