Com mais de US$ 648,647 milhões em exportações no mês de junho, o agronegócio fechou o mês sendo responsável por 85,1% de tudo o que foi exportado pelo Estado. O valor também é 60,5% maior do que o volume registrado no mês de junho de 2019. O crescimento se deve à soja, carne bovina e açúcar. A China continua sendo o principal destino das exportações goianas.

Em todo o Brasil, as exportações do agro somaram mais de US$ 10,169 bilhões, representando 56,8% das exportações totais e 24,5% de crescimento em relação a junho do ano passado. A análise foi feita pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com base nos dados divulgados pelo Ministério da Economia, por meio do Comex Stat.

No acumulado do ano, ou seja, no primeiro semestre de 2020, o agronegócio corresponde a 80,9% das exportações totais, com mais de US$ 3,230 bilhões, resultando em um incremento de 28,7% em relação aos seis primeiros meses do ano passado. Já no Brasil, as exportações do agro somaram mais de US$ 51,623 bilhões, representando 50,8% do total exportado pelo País e 9,6% de crescimento em relação ao mesmo período do ano passado.

Produtos
O complexo soja foi responsável por 68,49% das exportações do agro no mês de junho, com valor em negócios superior a US$ 444,247 milhões. O principal destino foi a China, que recebeu 66,9% do que foi exportado. No caso da carne bovina, foram mais de US$ 109,758 milhões, com 16,92% das exportações goianas do agronegócio. Os principais países foram China, Hong Kong e Egito.

Outra área que registrou crescimento foi de açúcar. O valor em comercialização foi superior aos US$ 34,072 milhões, ou seja, 5,25% das exportações do agro no Estado. Os principais importadores foram Marrocos, Índia, Argélia, Venezuela, Estados Unidos e Canadá. Mas a principal evolução se deu no mês de junho. O açúcar registrou crescimento de 259,1% no valor exportado, se comparado ao mesmo período de 2019. O número saltou de US$9,489 milhões, em junho do ano passado, para US$ 34,072 milhões em junho de 2020.

Retorno
O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, enfatiza que os dados refletem o excelente momento do agronegócio goiano, que tem registrado resultados impressionantes na safra, Produto Interno Bruto (PIB) e Valor Bruto da Produção (VBP) Agropecuária. “O crescimento das exportações do agro é mais um reflexo do trabalho desenvolvido tanto no campo para estimular o aumento da produção e da produtividade, quanto nas negociações internacionais, com foco em abrir e ampliar mercados para os produtos goianos”.

Antônio Carlos acrescenta que essas estatísticas, cada vez mais positivas, retornam em benefícios para a população. “O incremento do volume exportado também volta em mais investimentos no setor e, por consequência, em ganhos para indústria, comércio e toda a sociedade. Com o agro aquecido, em todas as vertentes, como é o caso da balança comercial, o resultado é mais emprego e renda no Estado”, destaca.