A Record TV emitiu um comunicado sobre a polêmica mais grave envolvendo A Fazenda. Sabrina Paiva, uma das confinadas, foi alvo de racismo de um dos cinegrafistas do programa. Enquanto estava na sala, a peoa ouviu uma voz chamá-la de macaco. Imediatamente, ela mobilizou os demais e questionou se eles também ouviram a ofensa. Hariany Almeida garantiu que ouviu e o caso repercutiu imediatam

O advogado de Sabrina emitiu uma nota oficial exigindo um posicionamento da Record TV e do Ministério Público. “Buscando assegurar os direitos e garantias individuais de Sabrina Paiva e de todos os brasileiros que hoje, em pleno século XXI, sofrem com o preconc ou violência racial, que muitas vezes são propagadas de forma velada, estaremos comunicando o Ministério Público do Estado de São Paulo para que sejam adotadas todas as medidas judiciais cabíveis para punição do autor da ofensa”, diz a nota. Com toda a repercussão, a Record TV emitiu uma nota enfatizando que o profissional foi demitido imediatamente.

“A RecordTV informa que ontem, 5/11, durante o reality A Fazenda, ao vivo, um operador de câmera, posicionado atrás de um dos espel espelhos da sala, fez um comentário racista a respeito da participante Sabrina Paiva. Imediatamente ao fim do programa, a produtor.
a produtora Teleimage (que presta serviços para a Record TV e é a contratante do operador de câmera), identificou o ofensor. Ele foi repreendido e teve seu contrato de trabalho rompido sumariamente”, diz o comunicado.

A emissora garante que não compactua com esse tipo de violência e que Sabrina possui o direito de tomar medidas judiciais contra o agressor. “A Record TV repudia veemente esta atitude e qualquer tipo de preconceito. Como se trata de ofensa racial, será informado à participante Sabrina Paiva que a ela será dado o direito de fazer a representação legal ao ofensor, se assim quiser e no momento que desejar. A Record TV e a a produtora Teleimage lamentam o fato e não admitem que algo dessa natureza aconteça em suas produções”, finaliza.

Fonte: TVFoco